SIDDHARTHA DISCURSOS – DIOGÉNES – A CAMINHO DE ATENAS

OS DISCURSOS DE SIDDHARTHA – DIÓGENES DE SINOPE

Durante o Carnaval de 2016 na vivência “Da Prece à Meditação” Siddhartha proferiu uma serie de discursos sobre Diógenes de Sinope. Este vídeo foca na história de vida de Diógenes ao deixar Sinope e chegar em Atenas onde se tornará discípulo de Anistínes.

Diógenes de Sínope (413 – 323 a.C.)

Diógenes foi aluno de Antístenes, fundador da escola cínica. Em sua época Diógenes foi destaque e símbolo do cinismo pois tornou sua filosofia uma forma de viver radical. Diógenes expressava seu pensamento através da frase “procuro um homem”. Conforme relatos históricos ele andava durante o dia em meio às pessoas com uma lanterna acessa pronunciando ironicamente a frase. Buscava um homem que vivesse segundo a sua essência. Procurava um homem que vivesse sua vida superando as exterioridades exigidas pelas convenções sociais como comportamento, dinheiro, luxo ou conforto. Ele buscava um homem que tivesse encontrado a sua verdadeira natureza, que vivesse conforme ela e que fosse feliz.

Parte 1 – A Caminho de Atenas

Diógenes, filho do banqueiro Iclêsius, nasceu em Sinope há cerca de dois mil e quatrocentos anos atrás. Ele se viu, juntamente com seu pai, envolvido em um escândalo financeiro.
Icêsius foi encarregado de retirar a moeda falsificada do mercado,
mas ao invés disso ele retirou a moeda verdadeira do mercado
como sendo falsa, ao ser descoberto ele desapareceu.
Dizem que ele foi até Delphos onde recebeu instruções para agir de tal maneira. Depois disso Diógenes foi banido de Sinope onde não retornará mais.
Eles ficaram perambulando até chegar a Atenas. Chegando a Atenas encontraram-se com Antístenes. Recebido por este, que nunca recebia bem os discípulos, conseguiram convencê-lo graças à sua perseverança. Conta-se que certa vez, quando Antístenes levantou o bastão contra Diógenes, este ofereceu a cabeça, dizendo: “Golpeie, pois não achará madeira tão dura
que me faça desistir de conseguir que me diga alguma coisa,
como me parece que é seu dever. ”
Desde essa ocasião, passou a ser seu ouvinte e, na qualidade de exilado, adotou um modo de vida diferente para aquela época, morava em um barril e vivia como um mendigo.

 

FICHA TÉCNICA  – Discursos de Siddhartha

Música:  Flauta – Siddhartha / Edição e Mixagem – Gusta Proença

Vídeo: Gravação – Aiyshah Dadam / Edição – Equipe Delphis

Duração: Tempo total – 17:05 minutos.

Gravado: Realizado no Hotel Paraná Golf São José dos Pinhais – PR – Carnaval 2016

Voz: Leitura Texto – Giovana Gulin

Texto – A Caminho de Atenas